Blog liberto a público de arte abstrata-concreta, literatura mundana, jornalismo experimental e direito cotidiano. ¡Pensare reactivus est!

quarta-feira, 26 de março de 2008

[Não sei lá] Pindaíba em pleno ERECOM é válida!

A favor da opinião articucada da massa ou das manifestações pluriculturais: eis-nos aiê!

{De uma célula neurótica da glia que gravou esses detalhes, segue o anexo:}

Uma peninha que no ERECOM 2008 pouca gente tenha sido corajosamente tão mendiga quanto eu quis ser e estive! porque eu quis mesmo demonstrar isso, saber como é que as pessoas se comportam a partir do que você veste ou usa.

Fui com um par de sandálias, quatro mudas de roupas [fora a que eu vesti ao sair de casa], um rexona intense, um sabonete esfoliante even, uma escova de dentes condor, uma pasta dental sorriso dentes brancos hálito refrescante, um pente jandaia de metade dente grosso-metade dente fino, um perfume de amostra grátis do boticário, uma toalha de banho jandaia e um saco de dormir (sem lençol ou almofada)!

Tá certo que depois comprei uma camisa do CMI e um dvd do Marx e Debord, do grupo Crítica Radical e Filosofia da Práxis [que inclusive vi, ouvi e assisiti na UESPI ano passado, mas tava sem tutu pro escambo!] mas isso torrou meus R$20 din-dins que exagerada e realmente obtive da família na véspera do Encontro.

Banhei, fiz higiene e ioga intestinal sem mais recatos ou cuidados [exceto o de forrar o vaso e limpá-lo quando molhado ou sujismundo], alimentei-me no R.U. sempre e em todas as vezes [sem enjoar comida!], dormi na sala 457 da Comissão Organizadora e no Laboratório de Multimeios [inclusive, lá faz um frio pra desgramado algum! Todas as meninas fugiram por isso, acho, assim quero imaginar...]

Madruguei mais que de costume, fazendo algo, trabalhando ferrado de sono que fosse, me preocupei com os outros, desleixei da minha intimidade um tanto, respeitei as diversidades, contive minha solidão na mística da multidão, conversei e conheci amizades de vários cantos, várias etnias e guetos!

Pra não alongar esse enfadonho relato, digo mais que: inseri nos cinco dias de 19 a 23 um pouco de mudança de comportamento, desusança de hábito, fazendo apenas viver como um ser humano, sem maiores interesses, apenas sendo gente.

Alguns me entenderam, até me visitaram, reponderam ao bom dia, ao boa tarde, ao boa noite, ao boa madruga, ao olá, ao eaí, ao falô, ao tá maça, ao issaê, etc. outros pouco se lixaram. Temos de respeitar os comportamentos, cada um responde de uma forma sua, impermeável ou solúvel, acessível ou renegado!

Aos erecomnenses, uma moral: seja você mesmo e deixe o outro ser, nada mais nem menos-fisiocraticamente falando, "laissez faire-laissez passer", a mão invisível organiza nossas vidinhas, sejamos sensatos; sejamos apenas nós mesmos:
o cibercangaço é a lei!


Abençoada páscoa, obrigado Deus por toda a felicidade e paz que tivemos, e pelas sabedorias trocadas e elevadas! Graças a tod@s!

Share/Bookmark

Um comentário:

Pedro Jansen disse...

boto muita fé nesse tipo de experiência...

na lista as pessoas em sua sufocante maioria parecem ignorar minhas perguntas a respeito do erecom como um todo, pontos bons e ruins.

daqui já tenho um início de idéia. e parece que foi mesmo bom. abraços! :)